DN
Drogaria Ultra Popular
PARTIDO COMUNISTA

Juiz manda apagar das urnas nome do candidato em MT que quebrou santo

Júnior Pé no Chão deixou de prestar contas de quando disputou à Prefeitura de Sorriso em 2016 e por isso teve o nome barrado neste pleito

20/10/2020 11h50
Por: Redação Canarana em Foco
Fonte: RepórterMT
Reprodução
Reprodução

O candidato Júnior ‘Pé no Chão’ (PC do B), que iria disputar à Prefeitura de Sorriso, teve sua candidatura barrada novamente pelo juiz eleitoral, Anderson Candiotto. Pé no Chão causou polêmica em duas ocasiões neste pleito: Quando quebrou e xingou a imagem do santo São Cipriano e por xingar juízes e promotores por terem indeferido sua candidatura.

Após ter registro de candidatura negado, Pé no Chão ingressou com um recurso alegando que o magistrado havia deixado pontos obscuros na sentença. Para o juiz, o candidato tinha por objetivo apenas postergar a decisão final e decidiu não tomar conhecimento dos embargos.

O juiz determinou a exclusão do nome de Júnior Pé no Chão das urnas e mandou que emissoras de rádio e televisão suspendam a propaganda eleitoral, “ficando o candidato proibido de realizar qualquer propaganda eleitoral, seja em rádio e televisão, ou qualquer outro meio de comunicação Facebook, Instagram, WhastApp e outros”, disse.

O Ministério Público Eleitoral (MPE) também se posicionou por barrar a candidatura, pois ele está sem quitação eleitoral. Pé no Chão não prestou contas da campanha de 2016, quando tentou se eleger prefeito da cidade. Ainda segundo o MPE, todos os candidatos sem quitação eleitoral não irão disputar as eleições de 2020.

“Além disso, cumpre destacar que o processo de registro de candidatura NÃO é o meio adequado para se discutir eventuais vícios no processo de prestação de contas que resultou em decisão transitada em julgado que julgou as contas de campanha do requerente como não prestadas OU para rediscutir o mérito da referida decisão transitada em julgado”, afirma.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.