Drogaria Ultra Popular
DN
PASSOU A MÃO

Homem que assediou mulher em loja se apresenta à polícia e é liberado

Uma jovem de 23 que trabalha na loja de utilidades foi apalpada em suas partes íntimas por um dos clientes enquanto organizava mercadorias na prateleira

27/10/2020 14h40
Por: Redação Canarana em Foco
Fonte: Gazeta Digital
Reprodução
Reprodução

O homem que foi filmado passando a mão nas nádegas de uma das vendedoras da loja de utilidade do lar Giga, localizada na região central de Cuiabá, se apresentou à delegacia na manhã da segunda-feira (26). 

Por conta do ocorrido, o suspeito é investigado como alvo de um inquérito policial instaurado pela Delegacia Especializada de Defesa da Mulher de Cuiabá, da Polícia Civil, por importunação sexual.

Informações apuradas pela reportagem apontam que o homem foi interrogado pela delegada titular Jozirleth Magalhães Criveletto. Contudo, após a oitiva, o suspeito foi solto porque não há mandado de prisão expedido contra ele. 

O caso

Uma jovem de 23 que trabalha na loja de utilidades foi apalpada em suas partes íntimas por um dos clientes enquanto organizava mercadorias na prateleira. O crime foi registrado por câmeras, na segunda-feira (19). 

Na gravação, é possível ver o momento em que o homem se aproxima da trabalhadora e aproveita o momento em que a mulher está realizando suas atividades para apalpá-la. A vítima aparenta até perceber o ocorrido, mas retoma para seus afazeres. 

Pouco tempo depois, o homem a toca novamente. Neste momento, a mulher olha o suspeito em tom de confronto, mas ele começa a mexer no celular para disfarças a ação. O vídeo viralizou nas redes sociais e a trabalhadora procurou a polícia para prestar boletim de ocorrência. 

Após uma semana do ocorrido, o suspeito se apresentou formalmente à delegacia nesta segunda-feira. Enquanto não há mandado de prisão contra o homem, ele segue solto. O caso é investigado pela Polícia Civil.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.