Casa velha popup
DN
SEM ARREPENDIMENTO

Menor de 17 anos confessa ter degolado mulher por dívida de drogas

Segundo a polícia, o autor do crime tem várias passagens criminais e não demonstrou arrependimento pelo assassinato. Ele também será investigado por estupro.

11/05/2021 14h11
Por: Redação Canarana em Foco
Reprodução
Reprodução

Um menor de 17 anos confessou à Polícia Civil que é o autor do assassinato de uma mulher, na segunda-feira (10), que foi degolada em Santa Terezinha (1.160 km de Cuiabá) o corpo da vítima foi encontrado sem roupas e tinha sinais de estupro. O assassino relatou, sem arrependimento, que cometeu o crime por causa de uma dívida de drogas, que Deusani Francisco de Souza, 41 anos, teria com ele.

O menor, que possui várias passagens pela polícia, foi apreendido poucas horas após o homicídio, e contou que matou a mulher durante discussão por causa da suposta dívida, pois ela teria dito que chamaria a polícia para ele.  Segundo o assassino, antes de matar a mulher ele teria feito sexo com ela, como forma de pagamento da dívida. O delegado João Paulo Firpo Fontes investiga se foi estupro.

“A princípio, ele foi autuado pelo homicídio qualificado, mas também poderá responder por estupro. Ele confessou que manteve relações sexuais com a vítima antes de matá-la, alegando que ela disse que pagaria a dívida com favores sexuais, porém somente após a perícia será possível saber se o ato foi consentido ou não”, explicou o delegado.

O caso

 O corpo da vítima vestia apenas camiseta e estava jogado em frente a uma casa abandonada com perfurações feitas à faca. A polícia constatou que ela sofreu traumatismo craniano e havia várias marcas de espancamento causados por socos e pedradas, além de um corte profundo de faca na região da garganta. 

Imediatamente após a verificação dos fatos, os policiais iniciaram as diligências para identificar autor do crime, seguindo todo o percurso realizado pela vítima na noite anterior. Durante as diligências, testemunhas informaram que a vítima estava com o menor, sendo inclusive vista abraçada com ele. 

Com base nas informações, os policiais foram até a residência dele, que fica próximo ao local do homicídio, onde ele foi localizado. Questionado, ele confessou os fatos, respondendo friamente que era o responsável pela morte da vítima, não demonstrando nenhum arrependimento pelo ato cruel. 

O menor foi conduzido à Delegacia de Santa Terezinha onde foi autuado em flagrante no ato infracional análogo ao crime de homicídio qualificado pelo motivo fútil (dívida de drogas) e pelo meio cruel, uma vez que espancou a vítima com socos e pedradas até que ela desmaiasse, depois buscou uma faca de cozinha com a qual cortou sua garganta e matou a mulher. 

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.