Casa velha popup
AD POP-UP
AD TOPO
ultra topo
DN
MOTIVO FÚTIL

Polícia prende dois por degolar e retalhar jovem após briga de bar em Confresa

Os investigadores da Delegacia de Confresa ainda estão em busca de pelo menos mais duas pessoas apontadas por participação no crime.

04/08/2021 19h04
Por: Redação Canarana em Foco
Fonte: RepórterMT
Reprodução
Reprodução

Dois rapazes, nomes não divulgados, foram identificados por envolvimento no homicídio brutal de Carlos Henrique Alves da Silva, 19 anos, cujo o corpo, degolado e com peito retalhado a facadas, foi encontrado boiando às margens do Rio Cacau na noite dessa terça-feira (03), na zona-rural de Confresa (1.160 km da Capital).

De acordo com informações preliminares das investigações, pelo menos quatro pessoas estão envolvidas no crime. Duas foram detidas na manhã desta quarta-feira (04) e os comparsas foragidos.

Segundo o site local Agência da Notícia, os acusados teriam confessado o crime e relataram que decidiram matar Carlos Henrique e um amigo dele após desentendimento em um bar no último domingo (1º).

No entanto, o ‘amigo’ conseguiu fugir, mas Carlos foi executado brutalmente. A vítima foi espancada, teve o pescoço cortado, o peito perfurado e o corpo jogado no rio, como forma de tentativa de ocultar o cadáver.

Não foi informado o que teria desencadeado o desentendimento dos jovens no estabelecimento.

Caso segue em investigação e os investigadores buscando pelo paradeiro dos outros envolvidos, que já foram identificados e devem ter mandado de prisão preventiva emitido pela Justiça, conforme representado pelo delegado.

O caso

Na segunda-feira (02), a mão de Carlos Henrique foi à Delegacia de Polícia Civil registrar o desaparecimento do filho, onde relatou que o jovem saiu de casa no domingo (1º) sem ninguém ver. De tal forma, não soube nem descrever como o jovem estava vestido.

Já na noite de terça-feira (03), populares teriam encontrado o corpo do rapaz boiando e comunicaram a mãe dele, que entrou em estado de choque, mas ainda assim conseguiu ligar para a delegacia e comunicar o encontro de cadáver.

Os investigadores pediram apoio do Corpo de Bombeiros, que fizeram buscas à margem do rio e localizaram o corpo boiando, que foi resgatado e identificado.

A Perícia Oficial e Identificação Técnica (Politec) realizou os procedimentos de praxe no local e, em seguida, o cadáver foi encaminhado ao Instituto Médico legal (IML), antes de ser liberado para os procedimentos fúnebres junto à família.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.