AD POP-UP
Casa velha popup
ultra topo
AD TOPO
DN
''COMANDO DA LEI''

Presos em operação torturaram e mataram "informante da polícia"

Operação foi deflagrada no início da manhã desta quarta-feira (29), em Várzea Grande. Quatro membros do Comando Vermelho envolvidos na execução de João Gabriel foram presos.

29/09/2021 15h49
Por: Redação Canarana em Foco
Fonte: RepórterMT
Reprodução
Reprodução

“Operação Comando da Lei”, deflagrada no início da manhã desta quarta-feira (29), que cumpriu seis mandados de busca e apreensão e três de prisão contra membros da facção Comando Vermelho (CV), em Várzea Grande, tinha como alvo envolvidos na execução de João Gabriel, 20 anos.

A vítima, identificada como ‘informante da polícia’ pelo Comando Vermelho, foi sequestrada em dezembro de 2018 no bairro Eldorado.

À época, os criminosos teriam flagrado no celular de João Gabriel indícios de que ele repassava informações e ‘entregava’ os bandidos à polícia. Pessoas que fazem isso são conhecidas como ‘X9’ no meio do crime e tem como castigo morte brutal.

Diante do suposto flagrante do CV, João Gabriel foi espancado, torturado, retalhado à faca e executado a tiros.

As investigações apontaram que o jovem era apenas ‘morador comum’ do bairro, não tinha passagens criminais e nem envolvimento com tráfico ou com a facção.

Apesar de a operação ter saído às ruas com três mandados de prisão preventiva, quatro criminosos foram presos, pois, um dos acusados alvo de busca e apreensão foi autuado em flagrante por tráfico de drogas.

Ainda segundo o delegado, além dos quatro presos, há outros envolvidos foragidos. A DHPP busca tanto pelos envolvidos diretamente no homicídio, aqueles que espancaram, torturaram e apertaram os gatilhos que mataram João Gabriel, quanto os participantes indiretos, responsáveis pela retirada do corpo, tentativa de ocultação, desaparecer com a motocicleta da vítima, comunicar ações a outros participantes para desaparecer com carros usados na execução.

Os quatro presos, nomes não divulgados, foram encaminhados à sede da DHPP, onde foram ouvidos pelo delegado de plantão, tomadas as medidas cabíveis e colocados à disposição da Justiça.

Veja vídeo do momento que um dos criminosos chega à DHPP

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.